Comissão de promotores vai analisar o inquérito do policial suspeito de assassinar o cinegrafista Carvalho, em novembro de 2014

quinta-feira, 21 de maio de 2015

O policial militar Jean Claude Reis Apinajé voltou ao trabalho esta semana, no setor administrativo do 3º Batalhão de Polícia Militar (3ºBPM).
Jean Claude é apontado pelo Ministério Público (MP), como assassino do cinegrafista José Ribamar Carvalho Filho, o crime aconteceu em novembro de 2014. O cinegrafista foi morto em um bar, no centro da cidade. De acordo com o inquérito, o policial também atirou contra a casa dos pais da vítima, que fica na mesma rua do bar em que aconteceu o assassinato.
O crime teria sido motivado por uma antiga briga entre os dois, que teria iniciado quando Carvalho denunciou o policial por abuso de poder. O PM está proibido pela justiça de usar arma de fogo e, de se aproximar de parentes do cinegrafista.
Mesmo com Jean Claude em liberdade, o caso continua sendo investigado. O processo agora está sob a responsabilidade dos promotores de justiça Domingos Eduardo, Uiuara Medeiros e Joaquim Júnior.
Essa comissão vai analisar o inquérito e pretende buscar elementos para recorrer da decisão que concedeu liberdade ao PM.
Compartilhar esta notícia :
 
Produzido por Dicamax Tecnologia e Comunicação | Portfólio | Serviços
Copyright © 2014. Blog do Jhivago Sales - Todos os Direitos Reservados
Entre em contato conosco para críticas e sugestões
Ficamos muito felizes com sua visita