Polícia apreende armas, documentos, farda da PM e até colete a prova de balas da Polícia Civil em assentamentos

segunda-feira, 25 de maio de 2015

A Delegacia de Entorpecentes apresentou, na manhã desta segunda-feira (25), armas, documentos e até um colete da Policia Civil e uma farda da Polícia Militar apreendidos em operação realizada em três assentamentos rurais nos municípios de Senador La Rocque e João Lisboa. Não houve prisões.

Nessa ação realizada na semana passada pela Policia Civil, com apoio da Polícia Militar, foram apreendidos cinco espingardas, um revolver calibre 38, munições, fogos de artificio, cinco rolos de arame, uma bomba de dedetização e muitos documentos entre outros.
Segundo o delegado Fairlano Aires, que comandou a operação, a ação policial foi resultado das investigações sobre a invasão, saques e destruição da sede da Fazenda Graciosa, localizada em João Lisboa em março deste ano.
“Realizamos o cumprimento de dezessete Mandados de Busca e Apreensão nos Assentamentos Cipo Cortado, Batata da Terra e Lagoa da Cigana onde conseguimos apreender as armas, coletes e vários objetos roubados na fazenda no dia 4 para 5 de março passado”, ressaltou o delegado.
Fairlano Aires se mostrou surpreso com a apreensão, também, de documentos dos proprietários da fazenda como Declaração do Imposto de Renda.
A operação começou estrategicamente pelo Assentamento Cipó Cortado onde mora Arlando ou Orlando Diniz, suposto líder do grupo que invadiu na fazenda.
O nível organização no assentamento, também, chamou a atenção dos policias que foram surpreendidos com a queima de fogos.
“Como os alvos eram vários locais fomos logo na casa do líder no assentamento Cipó Cortado e lá chegando outras pessoas encarregadas começaram a soltar fogos de artificio para avisar que a policia estava no local”, relembrou o delegado.
Outra estratégia dos policiais foi formar barreiras em torno da residência em que se fazia busca, em ação acompanhada por testemunhas e a proprietária da residência, a esposa do Orlando.
Em vários momentos os policiais foram hostilizados, segundo o delegado, uma estratégia das pessoas do assentamento para provocar uma reação, mas os policiais não revidaram e, ainda, filmaram toda a abordagem.
Com o cumprimento dos Mandados de Apreensão expedidos pelo juiz da comarca de João Lisboa, as investigações no inquérito sobre a invasão e saque a fazenda vão continuar. O delegado Fairlano, adiantou, que ao fim do inquérito poderá representar pela prisão de dezessete pessoas.
Compartilhar esta notícia :
 
Produzido por Dicamax Tecnologia e Comunicação | Portfólio | Serviços
Copyright © 2014. Blog do Jhivago Sales - Todos os Direitos Reservados
Entre em contato conosco para críticas e sugestões
Ficamos muito felizes com sua visita